É a Presença de Deus, que tudo transforma!

Escrito em 10/12/2021
Pe. Leandro Couto

No contexto social do Antigo Testamento, havia a figura do “resgatador” (go ‘el), parente que, devido à proximidade de sangue, tinha a função de resgatar outro parente caído na escravidão ou obrigado a alienar uma propriedade para pagar uma dívida. A função de “resgatador” podia também resultar de uma aliança: uma pessoa comprometia-se a resgatar outra caída nas referidas situações, ou a vingá-Ia, caso fosse morta. O Senhor resgata Israel porque lhe estava ligado por uma familiaridade ou solidariedade parental fundadas na criação e, mais ainda, na libertação do Egipto e no dom da Aliança e da Terra. O povo pode e deve, pois, contar com o Senhor, que quer salvá-lo dos inimigos e enchê-lo de alegria e de benefícios.